A Pirometalurgia é o ramo da metalurgia baseado na obtenção e refinação dos metais utilizando o calor. Praticamente todos os metais são obtidos do mineral ou de seu concentrado por processos pirometarlúgicos.

Primeiro Parágrafo

É um dos mais antigos e importantes dos métodos extrativos de metais utilizados pelo homem.

Como Funciona a Pirometalurgia

O material obtido nas etapas anteriores, flotação, por exemplo, são submetidos a processos pirometarlúgicos em fornos de altíssimas temperaturas, aqui o mineral concentrado é enriquecido incrementando-se assim o seu grau de pureza ao separá-lo do outros minerais que o acompanham.

A pirometalurgia utiliza as altas temperaturas em explosões ou em fornos para separar o metal do sulfato. O calor funde o concentrado e alguns minerais são evaporizados, podendo ser recuperados por meio da destilação em fornos.

A fundição é realizada em várias em quatro etapas: recepção e amostragem, fusão, conversão e pirorrefinação.

Recepção e Amostragem

Nesta etapa faz-se uma classificação e um armazenamento das amostras em silos, de acordo com a concentração de mineral e grau de umidade, pois geralmente trabalha-se com materiais de diferentes procedências.

São analisados os conteúdos em diversos metais e o grau de umidade das amostras, já que uma porcentagem de umidade muito elevada produz um concentrado difícil de manipular e com uma elevada demanda de energia para a fusão.

Fusão

Pirometalurgia
Pirometalurgia

Aqui o material armazenado nos silos é transportado para os fornos de fusão, onde o material passa do estado sólido para o líquido, preparando para separar o metal do restante.  A fusão pode ser realizada em fornos de reverberação ou bem em certo tipo de dispositivos que realizam em uma só operação o processo de fusão e conversão.

Utilizando como exemplo o cobre com uma concentração original de 31%, neste ponto consegue-se aumentar para uma taxa de 45% e 48% de concentração.

Posteriormente o material será retirado em forma líquida pela parte inferior do forno e seguirá para a etapa de conversão. A parte mais leve do fundido, o rejeito, será retirada e lançada a um bota-fora para sua solidificação em temperatura ambiente.

O processo de conversão

No processo de conversão, os produtos obtidos após a fusão são tratados em um conversor denominado Peirce-Smith, passando posteriormente a um forno de refino (pirorrefinação) onde se elimina o percentual de oxigênio no cobre, obtendo-se assim ânodos de cobre com um grau de pureza de 99,6%.

Imagem: Deutsche Fotothek

Banner Newsletter