A mineração é uma atividade que depende de técnicas de extração para viabilizar sua produção, sendo possível destacar, principalmente, cerca de dez métodos de lavra. Parece muito, mas a verdade é que existem provavelmente mais de trezentas variações possíveis de métodos de lavra, sendo limitadas pela disponibilidade dos equipamentos necessários a viabilização das técnicas de extração; ou o desenvolvimento de novos equipamentos que viabilizem estas técnicas.

Primeiro Parágrafo

A seleção do método a ser utilizado deve levar em conta, além dos aspectos tecnológicos, também os sociais, econômicos e ambientais, sua seleção é um dos principais elementos em qualquer análise econômica de uma mina, sendo que sua escolha permite o desenvolvimento da operação, e essa seleção deve considerar duas fases:

  • Avaliar as condições geológicas, sociais e ambientais para permitir a eliminação de alguns métodos que não estejam de acordo com os critérios desejados;
  • Definir o método com menor custo possível, considerando as condições técnicas que garantam maior segurança.

Como os principais objetivos da seleção dos métodos de lavra estão relacionados com os aspectos sociais, econômicos e ambientais, podemos destacar os aspectos fundamentais a serem considerados, após a definição da seleção do método a ser utilizado:

  • Visar a segurança e condições ambientais adequadas para os operários;
  • Redução dos impactos causados ao meio ambiente;
  • Reduzir e controlar os resíduos gerados;
  • Adaptar as condições geológicas à infraestrutura disponível;
  • Melhoria da produtividade, com impacto direto na redução do custo.

A lavra a céu aberto se justifica tanto econômica como tecnologicamente, quando são identificados depósitos de rochas ou minerais com viabilidade de comercialização e são identificados em profundidade relativamente pequena em relação à superfície.

Como exemplo de materiais produzidos por minas a céu aberto pode-se citar: carvão, granito, gesso, calcário, mármore, ferro, etc.

Lavras a céu aberto normalmente são exploradas até o esgotamento do recurso mineral, ou quando a razão entre o volume de minério a ser explorado em relação ao volume a ser produzido torne a extração economicamente inviável.

Métodos de lavra a céu aberto

Os principais métodos de lavra a céu aberto são os seguintes: Bancadas, Tiras e Pedreiras. Veremos detalhes a seguir.

Bancadas

Métodos de Lavra a céu aberto - Bancadas
Métodos de Lavra a céu aberto – Bancadas

Método aplicado em camadas horizontais próximas à superfície. Neste caso, o estéril é removido, formando uma pilha próxima ao local de extração do minério.

Cabe destacar que os cortes de taludes necessários ao aprofundamento da mina movimentam grandes quantidades de terra e estéril de cobertura para a operação da lavra. Este material retirado pode gerar grandes impactos ambientais, necessitando assim que sejam adotados controles operacionais, visando evitar riscos ao meio ambiente.

Tiras

Métodos de lavra a céu aberto - Tiras
Métodos de lavra a céu aberto – Tiras

Método adotado na produção em grande escala, por corresponder a um custo operacional reduzido e com alta produtividade. Utilizado em produção de fosfato, carvão e xisto betuminoso.

O estéril é retirado das camadas superiores e depositado dentro dos cortes formados nas etapas anteriores da lavra, sendo assim, os impactos ambientais são menores, por serem depositadas quantidades menores de estéril na superfície.

Pedreiras

Métodos de lavra a céu aberto - Pedreiras
Métodos de lavra a céu aberto – Pedreiras

Método adotado para produção de rochas ou minerais para extrair materiais de construção, sendo normalmente menos profundas do que outros tipos extração mineral. Como exemplos de materiais extraídos podem ser citados os granitos.

O estéril gerado pela movimentação de terra e a própria operação necessitam de tratamento específico para evitar contaminação com o solo e a água.

Definições das Normas Regulamentadoras de Mineração

NRM-02 – Lavra a céu aberto

A NRM-02 – Lavra a céu aberto indica os princípios a serem seguidos nestas atividades, destacando-se:

  • No planejamento e desenvolvimento devem ser consideradas as condições locais de geologia, topografia e ambientais;
  • Devem possuir mapas, contendo representação completa com amarração topográfica de todas as áreas a ser exploradas;
  • A mina deve ser projetada, não só visando a viabilidade econômica do empreendimento, mas também atender os aspectos relativos à segurança operacional, do trabalho, controle ambiental e a reabilitação da área.

A Norma aborda ainda definições quanto a bancadas e taludes, destacando-se:

  • Devem ser consideradas as características técnicas dos equipamentos utilizados, a estabilidade dos maciços e condições de segurança e posterior reabilitação da área;
  • Aspectos de segurança em serviços em taludes, tais como:
    • Segurança dos equipamentos e pessoal;
    • Procedimentos em caso de deslizamentos;

NRM-19 – Disposição de estéril, rejeitos e produtos

A NRM-19 – Disposição de estéril, rejeitos e produtos apresenta as definições quanto a estes itens, que estão transcritas a seguir:

  • O estéril, rejeitos e produtos devem ser definidos de acordo com a composição mineralógica da jazida, as condições de mercado, a viabilidade econômica do empreendimento e sob a ótica das tecnologias disponíveis de beneficiamento;
  • A disposição de estéril, rejeitos e produtos devem ser previstas no Plano de Aproveitamento Econômico – PAE;
  • A construção de depósitos de estéril, rejeitos e produtos deve ser precedida de estudos geotécnicos, hidrológicos e hidrogeológicos;
  • Os depósitos de estéril, rejeitos, produtos, barragens e áreas de armazenamento, assim como as bacias de decantação devem ser planejados e implementados por profissional legalmente habilitado e atender às normas em vigor;
  • Os depósitos de estéril, rejeitos ou produtos e as barragens devem ser mantidos sob supervisão de profissional habilitado e dispor de monitoramento da percolação de água, da movimentação, da estabilidade e do comprometimento do lençol freático;
  • Em situações de risco grave e iminente de ruptura de barragens e taludes, as áreas de risco devem ser evacuadas, isoladas e a evolução do processo monitorada, bem como todo o pessoal potencialmente afetado, que deve ser informado imediatamente;
  • Os acessos aos depósitos de estéril, rejeitos e produtos devem ser sinalizados e restritos ao pessoal necessário aos trabalhos ali realizados;
  • A estocagem definitiva ou temporária de produtos tóxicos ou perigosos deve ser realizada com segurança por pessoal qualificado e de acordo com a regulamentação vigente;
  • A estocagem definitiva ou temporária de estéril e materiais diversos provenientes da mineração deve ser realizada com o máximo de segurança e o mínimo de impacto ao ambiente.

Considerações finais sobre métodos de lavra a céu aberto

A definição da lavra a céu aberto depende fundamentalmente do tipo de produto a ser extraído e das definições legais existentes, devendo ser destacado que a preocupação com impactos ambientais deve ser considerada como fator importante na avaliação e desenvolvimento do Negócio.

Imagens: StepanovasGillette

Banner Newsletter