Geohidrologia, ou como também é chamado hidrogeologia, é o segmento da geociência responsável pela prospecção, pesquisa e exploração de água mineral principalmente em fontes subterrâneas.

Evidentemente importante, principalmente ao longo das últimas décadas, o estudo voltado ao descobrimento de novas fontes potáveis de água tem por maior objetivo garantir a preservação da vida humana e animal, posta em risco em épocas e locais desérticos de tempos em tempos.

A prospecção e pesquisa de água mineral são, portanto, uma grande necessidade. O encontro de novas fontes é uma das formas de garantir a segurança da humanidade, motivo esse que tem levado mais profissionais e empresas a se lançar na exploração desse bem que o ser humano a têm transformado em um recurso não renovável.

Veja neste artigo como se faz a prospecção, pesquisa e exploração de água mineral e conheça o passo a passo previsto em Lei para tal prática.

Primeiros passos na procura por água mineral?

O primeiro passo para começar um processo de prospecção e pesquisa de água mineral é o reconhecimento. A partir dele é possível conhecer todo o território, acumulando o máximo de conhecimentos possíveis a cerca da hidrogeologia local.

Inicialmente deve ser feito um estudo da geologia regional, posteriormente um estudo da geologia local, levantamento dos pontos de água da região, cartografia geológica e hidrogeológica, fotointerpretação, inventário hidrogeológico, rastreios hidroquímicos e levantamentos geofísicos.

Grandes maiorias das ocorrências hidrominerais estão localizadas no sistema fracturado, deverá ser feito um estudo geológico-estrutural minucioso, por forma a se definirem os vários sistemas de fracturação responsáveis pela circulação da água mineral natural.

Entre os inúmeros processos, o apontamento de água é, evidentemente, o mais importante nessas fases iniciais. Ele determina, entre outras coisas, a viabilidade do projeto e encaminha a equipe para o próximo passo.

A prospecção e pesquisa de água mineral confronta os dados que foram observados nas fases iniciais do projeto, a fim de direcioná-lo para as etapas de sondagem, onde são feitos furos a partir da prospecção mecânica que permitem a realização de ensaios de caracterização geológica, hidroquímica e hidrodinâmica dos aquíferos interceptados.

A água mineral obtida nesse processo deve ser considerada como estável tanto fisioquimicamente falando, quanto em questões bacteriológicas. A qualidade deve ser o princípio básico para que seja dada continuidade, e não a quantidade, postura assumida erroneamente por muitas exploradoras.

A exploração de água mineral

Feitos os devidos estudos, sondagens e pesquisas sobre a área, é chegada a hora de traçar estratégias para o início do processo de exploração de água mineral.

A exploração, por sua vez, deve então considerar tudo o que já foi visto e avaliado antes que qualquer intervenção maior ganhe vida.

Além do desperdício financeiro para os projetos mal desenvolvidos, é importante lembrar que cada tipo de exploração mineral causa certo impacto direto na natureza, sendo realmente importante evitar os projetos sem maiores fundamentos.

A exploração, ou seja, o aproveitamento econômico do recurso, engloba a construção de estruturas captantes (geralmente furos verticais, inclinados ou horizontais) e a monitorização constante da exploração.

A etapa de exploração é considerada de suma importância, afinal é o momento em que o projeto sai do papel e traz resultados e lucros para as empresas.

Destinada a diferentes fins, a água que é explorada nesse cenário pode contribuir com o abastecimento de estruturas prediais de indústria ou habitação, suprimento da reserva utilizada em sistemas de irrigação e assim por diante.

As águas subterrâneas têm como uma de suas principais características a capacidade de estar pura no momento da exploração. Um estudo mais apurado poderá confirmar se a poluição do solo não atingiu ao manancial, viabilizando ou não a extração do bem.

5 passos para a prospecção, pesquisa e exploração de água mineral dentro da Lei

Para dar início ao processo de prospecção, pesquisa e exploração de água mineral é necessário seguir alguns passos para manter o projeto de acordo com as Leis e Códigos de Mineração e de Águas Minerais.

Conheça a seguir quais são estes passos e sua importância para o projeto como um todo:

1.     Entrega do requerimento de autorização de pesquisa

O primeiro passo para estar em concordância com as leis que regem os processos de exploração de água mineral é formalizar o pedido da autorização para execução da pesquisa, através de um requerimento.

O formulário deve ser entregue nos padrões do DNPM, com plano de pesquisa e planta de localização da área, no momento da solicitação.

Vale lembrar que no plano de pesquisa devem constar os tipos de captação – por caixa e por poço tubular –, além de outros apontamentos de dados técnicos do projeto.

2.     Alvará de pesquisa

O alvará de pesquisa é conquistado a partir do momento em que o Departamento avalia os dados e documentos entregues junto ao requerimento de autorização de pesquisa.

Esse alvará possui validade de até dois anos para prospecção, pesquisa e exploração de água mineral, podendo ser ainda prorrogado segundo critérios do próprio DNPM.

3.     Produção do relatório final de pesquisa

Com o alvará de pesquisa em mãos, a empresa pode dar início as etapas e trabalhos iniciais. Nessa fase os primeiros pontos colocados em prática são ligados a estudos técnicos – tais como hidroquimicos, hidrogeológicos e geológicos – sempre tomando nota sobre resultados e observações que integrarão o relatório final de pesquisa.

Na produção deste relatório final é importante apresentar os resultados dos ensaios e testes de bombeamento, bem como do estudo in loco. Outros dados que devem constar nesse relatório são os estudos voltados à área de proteção da fonte e classificação do tipo de água encontrada.

Quanto mais detalhado e verídico for o apontamento desses dados no relatório final, mais rápida sua aprovação para que seja dada a sequência nos trabalhos de exploração de água mineral na área delimitada.

4.     Entrega do requerimento de lavra

Relatório aprovado, é chegada a hora de fazer um novo requerimento, dessa vez solicitando a autorização para lavra.

Dentre os tópicos que devem integrar esse pedido estão o plano de aproveitamento econômico, junto à outorga da portaria responsável pela execução de tais projetos de Lavra com a Área de Proteção de Fonte.

5.     Rótulo e operação de lavra

Por fim, o último passo é se adequar as exigências da Portaria de Lavra submetendo o projeto ao modelo de rótulo. Após tal adequação, é feita uma nova análise bacteriológica de amostras da água mineral extraída na área, a fim de avaliar e indicar mais uma vez sua qualidade.

Os procedimentos de prospecção, pesquisa e exploração de água mineral são de extrema importância para a sociedade moderna. Destaca-se que a partir de tal ação é possível vislumbrar um mundo sem escassez desse recurso hídrico e muito mais saudável para a população.

Banner Newsletter