O conceito de mineração e meio ambiente  é muito importante dentro do nosso mercado. Uma coisa é certa, depois de uma área minerada ela nunca ficará como era antes, de acordo com a legislação ambiental atual, a área minerada terá que ser recuperada de tal forma que fique exatamente como foi encontrada.

Primeiro Parágrafo

Mineração e meio ambiente

O exercício da atividade de mineração inclui a responsabilidade do minerador pela recuperação ambiental das áreas impactadas.

Há uma grande possibilidade de a recuperação chegar até próximo da situação original, mas deixar como se encontrava é impossível.

Podemos utilizar como exemplo uma pedreira, onde se efetua um desmonte por bancadas atingindo um desnível de aproximadamente 300 metros, para que a recuperação possa ser efetuada naquele local, de acordo com a ideia desenvolvida acima, a cava deveria ser preenchida até o nível em que estava anteriormente, além de que, a vegetação e fauna que ali se encontrava fossem totalmente reintegradas.

Seria possível? Possível pode até ser, mas com um gasto quase que absurdo.

Mineração e meio ambiente
Mineração e meio ambiente

Novas ideias devem ser analisadas e implantadas para reduzir o impacto ambiental causado neste tipo de exploração. Exatamente por isso, hoje o EIA (Estudo de Impacto Ambiental) e o PRAD (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas) é um quesito obrigatório no inicio de qualquer empreendimento.

Muitas regiões em função do descaso dos governantes e até mesmo de algumas mineradoras em tempos passados encontram-se em estado que poderiam ser definidas com o aspecto “Lunar”, desérticas. Como é o caso da degradação causada pela Dragline Marion 7800 no sul do país.

Hoje quando se faz um EIA (Estudo de Impacto Ambiental), uma equipe multidisciplinar é montada com vários profissionais: Historiadores, Geógrafos, Geólogos, Engenheiro Agrimensor, Engenheiro de Minas, Biólogo, etc. Toda essa equipe está destinada a verificar, analisar e registrar tudo o que será impactado pela ação direta da mineração em determinada área. Os estudos visam elaboração do EIA/RIMA e do PRAD (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas)

Para elaboração e compreensão do PRAD o conhecimento do Bioma é imprescindível para posterior reintegração da flora e fauna.

Aqui destacamos a importância do entendimento dos conceitos de um Ambiente, Ecossistema e Bioma.

Qual a diferença entre Meio – Ambiente e Ambiente?

Ambiente é o conjunto de condições que envolvem e sustentam os seres vivos na biosfera, como um todo ou em parte desta, que abrangem elementos dos climas, solo água e organismos.

Biosfera é o espaço que possui vida na Terra.”

Meio ambiente é a soma total das condições externas circundantes no interior das quais um organismo, uma condição, uma comunidade ou um objeto existe.

O ambiente deve ser dividido em três tipos: Biótico, abiótico e Antrópico.

Biótico: Conjunto de todos os organismos vivos que vivem em um ecossistema.

Abiótico: Conjunto de todos os fatores não vivos de um ecossistema, mas que influenciam no meio biótico, como temperatura e pressão.

Antrópico: Conjunto de Resultados originados pela ação humana no ambiente.

Mas o que é um ecossistema?

Ecossistema é uma unidade natural que compreende todas as plantas, animais e micro-organismos, funcionando em conjunto (inter-relação) com todos esses fatores físicos não vivos do ambiente.

Biomas

Bioma é o conjunto de ecossistemas que funcionam de forma estável. Este é caracterizado por um tipo principal de vegetação, sendo que num mesmo bioma podem existir diversos tipos de vegetação.

Concluindo…

Com o conhecimento de tais conceitos, o profissional passa a compreender a importância da recuperação de áreas degradadas pelas atividades mineiras, sendo que, hoje, é uma exigência dos órgãos reguladores da mineração no Brasil.

Imagem: Leandro Ciuffo

Banner Newsletter