Do que é feito o interior do planeta? Existe realmente outro mundo como o diretor Eric Breving supôs em seu filme “Viagem ao Centro da Terra?” lançado em 2008? Como é a estrutura interna da Terra e como ela pode ser estudada?

Primeiro Parágrafo

Apesar dos muitos avanços da humanidade, ainda hoje é um verdadeiro mistério o que existe no interior do planeta. E mesmo com muitos estudos e suposições, as dúvidas e questões que ainda não foram respondidas continuam sendo muitas também!

Veja neste artigo quais foram as formas encontradas pelo homem para explorar esse universo desconhecido e verifique quais são os meios mais práticos para explorar tal assunto!

Estrutura interna da Terra: Como explorá-la?

O primeiro diferencial nas formas sobre como estudar a estrutura interna da Terra é bastante simples de ser compreendido, visto que existem dois modos: Os métodos diretos e os indiretos.

Enquanto os métodos diretos dizem respeito à observação que é feita de modo direto, os métodos indiretos, como o próprio nome sugere, se utiliza de teorias e cálculos que fazem suposições a respeito desse mesmo interior.

Entenda em maiores detalhes como funciona cada um desses métodos e seus respectivos meios de abordagem de estudo:

Métodos diretos de estudo

Os métodos diretos de estudo da estrutura interna da Terra se utilizam não apenas da observação visível, ou seja, superficial das camadas do planeta, mas também de outras artimanhas para encontrar as respostas a respeito do interior do planeta.

As formas de uso usuais desse método são a sondagem, estudo e avaliação dos xenólitos e magmas além da completa exploração de jazigos minerais e minas.

Entre as maiores vantagens desse método estão a possibilidade de conhecimento preciso por zona de exploração, uma vez que cada canto da Terra tem suas próprias características, e um número maior de detalhes a respeito de dados como tipos de  gases, composição do solo e da água entre outros.

Métodos indiretos de estudo

Evidentemente, os métodos indiretos de estudos da estrutura interna da Terra são mais complexos de serem estudados, uma vez que se baseiam em avaliações que fogem da simples observação.

E, antes de seguir em frente é preciso ressaltar que nesse grupo há uma subdivisão entre Planetologia e Astrogeologia, e Métodos Geofísicos. Veja mais a seguir:

Planetologia e Astrogeologia

A planetologia e a astrogeologia utilizam-se de técnicas já aplicadas no estudo de outros planetas, a fim de encontrar novas respostas e soluções.

Um dos recursos que têm ajudado na compreensão da estrutura interna da Terra, por exemplo, é o meteorito, que permite um confronto sadio de suas composições.

Vale ressaltar ainda, como exemplo desse tipo de estudo, que a massa total da Terra foi calculada a partir desse grupo de método indireto. Com o auxílio de satélites, também foram encontrados outros dados, tais como volume, diâmetro e densidade.

Métodos Geofísicos

Por sua vez, os métodos geofísicos de estudo da estrutura interna da Terra, que se utilizam da matemática e da física, podem ser mais uma vez divididos em grupos distintos. Entenda o que é, e em que cada um desses grupos ajuda nesse processo de conhecimento:

  • Densidade Terrestre: Permite a conclusão de que possivelmente o interior do planeta é repleto de materiais muito mais densos do que na parte exterior da Terra;
  • Geomagnetismo: É sabido que a Terra possui um campo invisível conhecido como campo magnético e que esse exerce influência sobre alguns corpos, tais como a agulha da bússola, por exemplo. O que gera esse campo, entretanto, ainda é fonte de investigação, supondo-se que a estrutura interna da Terra seja composta de altos teores de ferro e níquel;
  • Geotermismo: O estudo da temperatura no interior da Terra já permitiu a conclusão de que quanto mais profundas as perfurações, maiores as temperaturas encontradas também;
  • Gravimetria: Determina, a partir da gravidade terrestre, em que áreas é possível encontrar metais preciosos e petróleo, sendo indispensável neste tipo de prospecção e em muitas outras aplicações também;
  • Sismologia: Estudo que observa o comportamento das ondas sísmicas, movimentos vibratórios que não se mantêm constantes única e exclusivamente devido ao fato da Terra não ser homogênea.

Modelos da estrutura Interna da Terra

Estrutura Interna da Terra

O centro da Terra é profundo e repleto de materiais que o homem ainda não conhece. Com bases nesses estudos que já foram destacados criaram-se dois modelos de estrutura interna, sendo um Físico e outro Químico.

No modelo físico, a Terra é subdividida em cinco partes sendo elas: A Litosfera, camada que mais está em evidência no planeta com cerca de 100 km de espessura; a astenosfera, a mesosfera, o núcleo externo e o núcleo interno.

Já no modelo químico essa divisão se dá em três momentos sendo eles: A crusta, parte exterior, o manto que ocupa a maior parte do interior terrestre; e o núcleo que segundo estudiosos é composto por ferro e níquel.

Em resumo, o conhecimento proveniente da estrutura interna da Terra é ainda uma linha bastante tênue e fina. Há muito ainda o que se conhecer e explorar!

Seja através dos métodos diretos ou indiretos, quanto mais se souber sobre o interior do Planeta melhores serão as possibilidades de prever catástrofes naturais além de dar um melhor uso aos materiais encontrados nessa região profunda.

Tais conhecimentos, sobre a estrutura interna da Terra, ainda podem auxiliar na compreensão de como os planetas foram constituídos e como eles continuarão a progredir e oferecer o que cada pessoa precisa para o seu cotidiano.

Aprofunde seu conhecimento:

Banner Newsletter