Este artigo tem como objetivo uma abordagem sobre o tema amostragem de minérios, trazendo alguns conceitos básicos sobre o processo.  Em breve abordarei aqui algumas técnicas de amostragem de maneira complementar sobre o assunto. Boa leitura a todos.

Primeiro Parágrafo

Conceitos Básicos na Amostragem de Minérios

Para a determinação do desempenho de um processo de tratamento de minérios é extremamente importante que se tenha o conhecimento sobre o balanço de massa e da concentração de elementos nos diferentes fluxos circulantes no equipamento.

A determinação de dadas características e ou propriedades de um fluxo só pode ser realizada em uma pequena fração do mesmo, que denominamos amostra. Tal amostra deve representar de melhor maneira possível o fluxo amostrado.

Os sistemas particulados são caracterizados por misturas que apresentam composição, forma e tamanhos variados, logo para se obter amostras representativas é extremamente importante que os critérios de amostragem sejam bem estabelecidos, pois quando os procedimentos de coleta e seleção de amostras não são conduzidos de maneira correta e eficaz, os resultados das análises, não corresponderão as características da massa original, podendo nos levar a conclusões incorretas.

A amostragem de minérios pode ser definida como um conjunto de operações que visam a obtenção de uma amostra representativa de um determinado universo ou população. A representatividade de uma amostra se da quando propriedades como constituintes mineralógicos, teor dos diversos elementos, distribuição granulométrica, massa especifica etc, estimadas com base nessa amostra, apresentem uma variabilidade estatisticamente aceitável.

A elaboração do plano de amostragem tem como base a determinação de qualidade, participando das definições do universo amostrado, do objetivo e sequencia de operações a serem realizadas. A escolha do sistema de amostragem baseia se em vários fatores como tamanho das partículas, umidade, massa especifica entre outros.

A obtenção da amostra consiste na determinação do número e sequencia de coletas, precisão requerida para a amostragem, características dos fluxos etc.

A preparação da  amostra trata se do conjunto de operações necessárias para adequar a amostra ao método de determinação do parâmetro de qualidade. Pode se citar  a secagem, redução, homogeneização, quarteamento.

A determinação de um parâmetro de qualidade consiste em analises que irão determinar de forma qualitativa o universo amostrado, tais como teores de vários elementos, distribuição e variação granulométrica, umidade etc. Logo muitas vezes se fazem necessárias coletas de diversão porções em posições, locais e intervalos de tempo diferentes com o objetivo de compor uma amostra, cada porção retirada de um lote é denominada incremento.

A composição dos vários incrementos constitui uma amostra primária, que pode ser denominada como a quantidade de material manipulável resultante da amostragem. Tal amostra primaria possui massa superior àquela adequada para a realização de analises e testes de processamento. Então a amostra primaria passa por processo de redução granulométrica e de massa resultando assim em uma amostra final.

Para se chegar a uma amostra final é necessário que a amostra inicial seja dividida e partes de menor massa. O quarteamento é a operação responsável por esse processo. Esta operação pode ser realizada manualmente ou com auxilio de quarteadores mecânicos.

Banner Newsletter